WhatsApp
Chapecó

Funcionários públicos do estado fazem protesto em inauguração da nova sede dos Bombeiros de Chapecó

Sinte e Aprasc pedem reajuste salarial

21/02/2020 18h59
Por: Maico Zanotelli
Fonte: NSC
Matheus Kraemer
Matheus Kraemer

A inauguração da nova sede do 6º Batalhão de Bombeiros Militares de Chapecó, que teve a presença do governador Carlos Moisés da Silva, na tarde desta sexta-feira, teve protestos do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte) e da Associação dos Praças do Estado de Santa Catarina (Aprasc). A Aprasc reinvindica uma reposição de 37% referente aos últimos seis anos. Uma assembleia está marcada para o dia 27, em Florianópolis.

Já o Sinte reivindica um reajuste de 17,64%. Durante o ato de inauguração os manifestantes usaram cartazes pedindo valorização das categorias e vaiaram o pronunciamento do governador, utilizando também apitos. Mas não chegaram a entregar nenhum documento.

De acordo com a coordenadora do Sinte na região de Chapecó, Alvete Bedin, essa postura foi definida em Assembleia.

- Estamos nos manifestando em eventos em que o governador está presente e esperamos uma nova proposta do governo, que inicialmente apresentou uma proposta de 3,14% em duas vezes. Também somos contra a reforma da previdência estadual. Aguardamos um posicionamento do governo até o dia 18 de março, quando teremos uma nova assembleia – disse Alvete.

O governador não chegou a se manifestar sobre o ato. Ele participou da inauguração da nova sede, onde também foram entregues mais uma ambulância e dois veículos de combate à incêndio. Os investimentos na nova estrutura, com 3,5 mil quadrados, quase três vezes maior do que o prédio anterior, de 1,2 mil metros quadrados, passam dos R$ 9 milhões, com recursos do Fundo de Reequipamento dos Bombeiros (Funrebom).

Com a nova estrutura os Bombeiros poderão ampliar os equipamentos e o atendimento na cidade de Chapecó.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários