WhatsApp
Corrupção

Presidente da Apae de Lauro Müller é afastado após acusações corrupção

Corrupção foi descoberta no decorrer de inquérito que apurava denúncia de estupros contra alunos da unidade

11/12/2019 16h22
Por: Maico Zanotelli
Fonte: ND+
Polícia Civil / Divulgação
Polícia Civil / Divulgação

O presidente da Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais) de Lauro Müller, no Sul do Estado, José Eloi Martins, foi afastado do cargo nesta terça-feira (10), por suspeita de coação de processo, peculato, associação criminosa e inserção de dados falsos no sistema da administração pública.

O afastamento ocorreu após ser deflagrada a Operação Tweed, que cumpriu sete mandados de busca e apreensão e dois mandados de afastamento de funções. Além de José Eloi, uma servidora da Apae também foi afastada.

Computadores e documentos foram apreendidos nas cidades de Lauro Müller, Cocal do Sul e Orleans.

Denúncias sobre estupros motivaram investigações

As investigações começaram a partir de uma notícia-crime anônima que acusava o presidente de coação em um processo que investiga crimes sexuais cometidos contra alunas da Apae.

Segundo o delegado Márcio Santos Maciel, o José Eloi ameaçava servidores da instituição e tentava impedi-los de prestar depoimentos sobre as suspeitas. A polícia não informou quem é o suspeito de cometer os estupros e informou que o inquérito ainda está em andamento.

Além da notícia-crime de coação, foi informado que José Eloi estaria praticando crime de peculato durante sua gestão na Apae. 

Presidente se beneficiava com serviços da instituição

Segundo as investigações da Polícia Civil, o presidente fazia uso de dinheiro da instituição para abastecer e consertar seu carro e para compras pessoais com valores superiores a R$ 6 mil.

Os gastos teriam ocorrido em períodos em que a Apae não estava em funcionamento. Além dele, outra servidora da instituição também foi afastada e é investigada por envolvimento em crimes praticados por meio da associação.

José Eloi é acusado também de tráfico de medicamento controlado. De acordo com a investigação ele teria adquirido um  remédio de uma moradora de Cocal do Sul para fornecer a terceiros. 

As principais suspeitas apuradas

Segundo a Polícia Civil, entre as irregularidades apuradas até o momento estão:

Abastecimentos irregulares de veículos particulares;

Conserto de veículo da entidade com pagamento superior ao valor de mercado;

Tráfico de medicamento controlado – Por uma moradora de Cocal do Sul, que entregava para o investigado fornecer a terceiros;

Desvios de alimentação da entidade

Fraude ao SUS (Sistema Único de Saúde) com inserções de atendimentos indevidos

Compras indevidas em mercados (por exemplo, caixas de leite adquiridas por valor alto em janeiro, quando não há aulas);

Uso indevido de linha telefônica.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
São Miguel do Oeste - SC
Atualizado às 14h36
26°
Poucas nuvens Máxima: 30° - Mínima: 19°
27°

Sensação

0 km/h

Vento

48%

Umidade

Fonte: Climatempo
Oeste em Foco
Oeste em Foco - Instagram
Municípios
Funerária Mayer
Últimas notícias
Churrascaria do Pingo e do Márcio (Tradição)
Mais lidas
Oeste em Foco - Anuncie Aqui
Anúncio