WhatsApp
Anseio regional!

Comitiva irá a Brasília defender abertura de curso de Medicina em São Miguel do Oeste

Prefeito Wilson Trevisan está coordenando a mobilização de lideranças e prefeitos da região para participar de audiência com o ministro da Educação na próxima semana

29/11/2019 17h27Atualizado há 2 semanas
Por: Júnior Recalcati
Fonte: Oeste em Foco | Ascom
Divulgação
Divulgação

Na próxima terça-feira (3), uma comitiva de prefeitos e lideranças de São Miguel do Oeste e região estará em Brasília, onde manterá reunião com o ministro da Educação, Abraham Weintraub, para tratar da possibilidade de implantação de um curso de Medicina no município.

No final da tarde de quarta-feira (27), o prefeito, Wilson Trevisan, reuniu em seu Gabinete, representantes de diversas entidades e instituições, a quem estendeu o convite para participação na audiência.

De acordo com Trevisan, os senadores Esperidião Amin, Dário Berger e Jorginho Mello, o deputado Darci de Matos, e, possivelmente, outros parlamentares identificados com os anseios da região, também participarão do encontro com o ministro.

O prefeito explica que o Município de São Miguel do Oeste já protocolou a solicitação para abertura de um curso de Medicina, e esta reunião servirá para demonstrar ao Ministério da Educação a força política e interesse da sociedade civil nesta iniciativa, que deve melhorar os serviços da Saúde na região, alavancar o desenvolvimento econômico e proporcionar uma chance de profissionalização local nesta área aos jovens do Extremo Oeste.

“No momento, temos como impedimento um Decreto publicado em abril de 2018, pelo então presidente Michel Temer, proibindo a abertura de novos cursos de Medicina em todo o País, por um período de cinco anos. Por isso, o primeiro passo será solicitar ao Ministério a revisão desta medida”, explica Trevisan.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários