WhatsApp
Empregos

Santa Catarina tem melhor outubro dos últimos seis anos na geração de empregos

Estado criou 11.579 vagas no mês e se manteve com o terceiro maior saldo de postos formais de trabalho do país no ano, atrás apenas de São Paulo e Minas Gerais

22/11/2019 14h59
Por: Maico Zanotelli
Fonte: NSC
Félix Zucco / Agencia RBS
Félix Zucco / Agencia RBS

Santa Catarina teve o melhor desempenho na geração de empregos para o mês de outubro dos últimos seis anos. O Estado teve o saldo positivo de 11.579 vagas no período. O número representa um crescimento de 0,54% em comparação com o resultado de setembro e de 18,8% na análise comparada a outubro do ano passado, quando o mercado catarinense havia registrado 9.743 vagas a mais na diferença entre o total de contratações e demissões.

Segundo o boletim estadual, o último ano em que Santa Catarina teve um mês de outubro com saldo maior de postos de trabalho no mercado formal foi em 2013, quando o resultado foi de 12 mil vagas.

No ano, Santa Catarina é o terceiro Estado que mais gerou novas vagas de trabalho no país. O Estado acumula um saldo de 85.018 empregos criados em 2019. O número só fica abaixo de Minas Gerais (124,1 mil vagas) e São Paulo (263,7 mil).

Os dados de outubro foram divulgados na quinta-feira pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia. Os números representam o saldo entre o total de admissões e de demissões registradas no período.

Comércio e serviços puxam desempenho

Os setores da economia que mais contribuíram para essa alta no emprego em Santa Catarina foram o de comércio, que teve saldo positivo de 4.130 vagas, e de servços, com excedente de 3.726 postos de trabalho.

Já no acumulado de 2019, a indústria continua a ser o setor com maior número de novas vagas criadas, com saldo de 36,5 mil. O maior crescimento percentual em comparação com o ano passado, no entanto, fica com a construção civil, que gerou 10.006 vagas a mais do que as demissões registradas até outubro – uma alta percentual de 11,58%.

O único setor da economia catarinense com saldo negativo de geração de empregos foi o de serviços industriais de utilidade pública, que envolvem áreas como atividade industrial de eletricidade, gás, água e esgoto. Nesse ramo, o Estado perdeu 73 vagas de trabalho.

O governo do Estado atribui o desempenho catarinense a medidas de redução de burocracia, na facilitação de abertura de empresas e no estímulo ao empreendedorismo.

Esta semana, o Estado já havia tido notícia positiva com a divulgação dos dados da Pnad Contínua, do IBGE. O levantamento, que ao contrário dos dados do Caged, considera também postos de trabalho sem carteira assinada para medir a taxa de ocupação total no país, apontou que Santa Catarina tinha o menor percentual de desocupação do país.

Brasil tem saldo positivo pelo sétimo mês seguido

No Brasil, o país teve saldo positivo na geração de empregos pelo sétimo mês seguido. Foram 70,8 mil vagas de trabalho com carteira assinada criadas em outubro. O número é melhor do que o de outubro do ano passado, quando o saldo foi de 57,7 mil postos de trabalho, mas fica abaixo do desempenho de setembro deste ano, que registrou 157,2 mil vagas a mais.

No país, o setor de comércio e serviços também foi o que mais teve vagas criadas. Já a agropecuária e os serviços industriais de utilidade pública registraram fechamento de vagas.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários