Chapecó - Mariana é exemplo de otimismo e superação

Mariana Ramos Dapper mostra que não há limites quando se tem determinação

Por Oeste em Foco 12/02/2018 - 11:18 hs
Foto: Carolina Dias

Meiga, delicada, determinada, inteligente e feliz: essa é a essência da pequena Mariana Ramos Dapper, que nasceu sem braços e utiliza os pés para desenvolver as principais atividades do dia a dia. Com apenas oito anos de idade ela já é um exemplo de superação.

A filha da dona de casa Raquel Ferreira Ramos Dapper, 36, e do vendedor Lucas Dapper, 38, nasceu prematura e com agenesia de membros superiores. “Nós descobrimos que ela não tinha braços quando eu estava grávida, logo nas primeiras ultrassonografias”, conta a mãe.

Apesar do susto, a família encarou a deficiência de Mariana com otimismo. “A perspectiva dos médicos era que a Mariana nem andasse, porque ela tinha problemas de equilíbrio. Com o passar do tempo ela fez fisioterapia, foi ganhando força nas pernas e começou a andar”, comemora Raquel.

Ultrapassando limites

Hoje, a criança que seria incapaz de andar, utiliza os pés para escrever, se alimentar, correr, brincar, ajudar nas tarefas de casa e até mesmo praticar seu exercício físico preferido: a natação. “Como todas as crianças aprenderam a desenvolver as atividades com as mãos, ela aprendeu com os pés sem dificuldade”, conta o pai.

A natação entrou na vida de Mariana há três anos e se tornou uma verdadeira paixão.  Ela apresentava problemas pulmonares quando o médico a aconselhou a praticar o esporte. Os pais contam que ela demorou cerca de oito meses para aprender a nadar. “Como ela não tinha braços, a professora não sabia como lidar com ela, mas as duas foram aprendendo juntas e hoje a Mariana nada perfeitamente”, afirma a mãe.

Duas vezes por semana, a pequena frequenta a academia de natação Mega. Para o casal, que nunca aprendeu a nadar, vê-la assim é motivo de orgulho. Em pouco tempo, Mariana superou o medo da água e também os problemas respiratórios. Além disso, a natação fortaleceu suas pernas e melhorou seu equilíbrio físico.

Menina nota 10

Mas quem pensa que Mariana deve seguir carreira no esporte está muito enganado. A dona da coelha Lola sonha em ser veterinária quando crescer. Para atingir mais esse objetivo, ela se prepara desde já com ótimas notas na escola.

A estudante da 3ª série do ensino fundamental da Escola Básica Municipal Rui Barbosa possui um desempenho exemplar. Desde que iniciou sua vida escolar, ela acompanha a turma com aptidão.

Para facilitar ainda mais o seu dia a dia, Mariana recebe atendimento individual em uma Sala de Recursos, no contra turno escolar. O espaço possui equipamentos e materiais didáticos e pedagógicos para o atendimento educacional das crianças com deficiências.

Quem a acompanha desde os três anos de idade é a pedagoga Iria Luiza Simon. A profª Íria, como é chamada por Mariana, a descreve como um verdadeiro exemplo de superação. “Ela é uma menina que nunca disse ‘eu não sei’ ou ‘eu não consigo’. Eu sempre desafio ela a fazer o mais difícil e ela sempre executa as atividades com facilidade”, conta a pedagoga.

A pedagoga não nega que a Mariana é seu xodó. “No final do primeiro ano em que nós trabalhamos juntas, eu a presenteei com uma boneca. Ela deu o nome da boneca de Pequena Iria e isso me emocionou muito”, lembra a educadora.

Neste ano, a Secretaria da Educação forneceu uma mesa adaptada para a estudante. Além disso, a profª Iria desenvolve materiais escolares adaptados de acordo com as necessidades da Mariana.

Fonte: Diário do Iguaçu